Angina de Peito

Angina de Peito

A Angina de peito é uma dor ou desconforto no tórax quando o oxigênio disponível nas células não é suficiente para o músculo cardíaco. Não é uma doença, mas sim um conjunto de sintomas que se dá quando as artérias que irrigam o coração encontram-se com obstrução acima de 70% do seu lúmen. A doença arterial coronariana é geralmente causada pela aterosclerose, (depósitos de gordura na parede interna dos vasos sanguíneos). Embora a angina afete geralmente os homens de meia-idade ou mais velhos, esta pode ocorrer em ambos os sexos e em todas as idades.

Normalmente, esta síndrome apresenta-se com síntomas como: pressão, queimação ou aperto no peito. A dor geralmente ocorre no centro do peito, mas pode irradiar para o pescoço, braços, mandíbula, entre as escápulas (ombros) ou no estômago..

A angina de peito é dividida em dois tipos:

  • A angina estável: A dor no peito tem um padrão específico, sempre desencadeada por esforço físico ou as emoções e que desaparece com o repouso em poucos minutos.
  • A angina instável: Os sintomas são menos previsíveis ocorrendo  normalmente em repouso e durante o sono, ou após uma refeição mais copiosa.

Diagnóstico

Eletrocardiograma (ECG): Este faz um registro dos impulsos elétricos do seu coração. Este teste pode identificar problemas na frequência e ritmo cardíacos. Por vezes, pode apresentar alterações que indicam uma artéria obstruída, porém frequentemente encontra-se normal.

  • Teste de estresse: Se o resultado do seu eletrocardiograma sair normal, deve ser realizado um teste de estresse. Esses são feitos em uma esteira rolante com acompanhamento eletrocardiográfico, porém há a possibilidade de um resultado falso negativo significativo, sendo recomendado a realização do teste de estresse associado á cintilografia miocárdica para aumentar a especificidade do exame.
  • Angiotomografia das coronárias é um exame não invasivo muito útil que indicará com mais segurança a necessidade da realização de uma cinecoronariografia para o diagnóstico definitivo e que ajudará o cardiologista a definir a melhor estratégia terapêutica.

Duração do ataque

Um ataque de angina de peito geralmente dura menos de cinco minutos. Uma dor que durar mais do que isso ou se for mais aguda pode dar origem a uma queda mais significativa do fluxo sanguíneo para o coração e isto pode ser indicativo de que o quadro de angina de peito está evoluindo para infarto agudo do miocárdio.

Prevenção: como prevenir?

Você pode ajudar a prevenir a angina de peito, controlando os fatores de risco modificáveis para a doença coronária sob orientação do seu cardiologista:

  • Praticando regularmente atividade física;
  • Controlando rigorosamente, se houver: o diabetes, a hipertensão arterial, a dislipidemia, o hábito de fumar, o estresse.

Dr. Roderick

Cardiologia - Clínica Médica

ENTRE EM CONTATO